Unicamp conduz força-tarefa no enfrentamento ao novo coronavírus

Universidade Estadual de Campinas deu início à força-tarefa contra a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Liderada por professores do Instituto de Biologia, a Força-Tarefa Unicamp visa a estruturar a universidade e a comunidade para os momentos mais críticos da pandemia, previstos para as próximas semanas.

De acordo com especialistas, a enfermidade tem causado um efeito sem precedentes basicamente pela combinação de três fatores: (1) a disseminação pela via respiratória; (2) a transmissão ocorrer por pessoas assintomáticas; e (3) o efeito sobre o sistema respiratório de pessoas com condição de saúde fragilizada.

Frente ao cenário atual, duas iniciativas, que tiveram como base o aprendizado dos efeitos da doença em outros países, têm se tornado determinantes para a mitigação dos efeitos da pandemia: o isolamento social precoce e a preparação antecipada do sistema de saúde.

Ambos afetam a famosa curva da pandemia. De acordo com médicos, enquanto o isolamento social atenua a curva, o fortalecimento emergencial do sistema de saúde aumenta a capacidade de acolhimento e cuidado com os infectados que necessitam de internação.

Estrutura

A Força-Tarefa Uni-Contra-COVID19 está estruturando a Unicamp para atuar nas seguintes frentes:

– Frente Diagnóstico, com o objetivo de padronizar protocolos, produzir controles e auxiliar a implantação de teste nos laboratórios de patologia clínica do Hospital das Clínicas da Unicamp e outros laboratórios de diagnóstico em Campinas.

– Frente de Pesquisa e Desenvolvimento: composta por um grupo de pesquisadores trabalhando no desenvolvimento e implementação de testes que possibilitem diagnóstico em larga escala para estas unidades de saúde.

– Frente de Pesquisa Básica, com o objetivo de utilizar toda a capacidade de pesquisa e inovação instalada na Unicamp para buscarem descobertas científicas que nos coloquem mais próximos da compreensão da ação do vírus, do desenvolvimento da doença e da ação de fármacos com potencial de reverter o quadro da infecção.

– Frente de Divulgação, que prestará o serviço à iniciativa de levar, em tempo real, os progressos científicos da força-tarefa à comunidade, como atuar junto à sociedade no fornecimento de informações confiáveis sobre a pandemia.

– Frente de Captação de Recursos, que visa garantir a sustentabilidade da Força Tarefa e auxiliar na estruturação da capacidade do Hospital das Clínicas da Unicamp e outros laboratórios de diagnóstico em Campinas em lidar com esta pandemia.

– Frente de Articulação, que atuará em conversas com representantes de instituições, sociedades e políticos para o engajamento conjunto frente a esta iniciativa.

– Frente de Ensaios Clínicos, liderado por pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas, que coordenará os ensaios clínicos voltados a COVID-19 na Unicamp.

– Frente de Modelagem Epidemiológica, que atuará na construção de modelos para a previsão de possíveis cenários e análise de dados epidemiológicos que auxiliem na compreensão dos impactos da enfermidade em nossa sociedade.

A Força-Tarefa Unicamp contra a COVID-19 pretende ter a capacidade de realizar inúmeros testes por hora, desenvolver pesquisa de ponta e ensaios clínicos e divulgar em tempo real informações seguras e embasadas cientificamente sobre o novo coronavírus e suas consequências para a saúde humana e a sociedade.

error: Content is protected !!