Indicador de Nível de Atividade da indústria paulista sobe 0,4% em março, aponta Fiesp

Indicador de Nível de Atividade da indústria paulista sobe 0,4% em março, aponta Fiesp

Sensor indica aumento moderado para a atividade industrial no mês

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria paulista de transformação subiu 0,4% em março em relação a fevereiro, na série com ajuste sazonal. Já na série sem ajuste, o indicador apresentou avanço de 1,3% no mês e de 0,6% no trimestre – crescimento inferior ao mesmo trimestre do ano anterior quando subiu 4,6%. A principal influência para o resultado do INA do mês, com ajuste sazonal, se deu pelo avanço da variável de horas trabalhadas pela produção (1,1%), seguida do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (0,5p.p), enquanto que o total de vendas reais e os salários médios recuaram -2,1% e -0,1%, respectivamente. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, (30/04), pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

“Os números mostram que a retomada da atividade industrial está mais lenta que o esperado. Além da urgência da aprovação das reformas, são necessárias medidas de curto prazo que estimulem o crescimento econômico”, diz José Ricardo Roriz, 2º vice-presidente da Fiesp e do Ciesp.

Sensor

A pesquisa Sensor de abril, também produzida pelas entidades, mostra estabilidade para o mês, marcando 50,3 pontos, alta de 0,1% ante o mês anterior, na leitura com ajuste sazonal.

Dos indicadores que compõem o Sensor, a variável de vendas avançou 2,9 pontos, para 54,8 pontos em abril. Houve avanço também para o indicador de estoques que marcou 47,3 pontos, antes os 46,9 pontos em março, o que indica que os estoques estão acima do nível desejado.

Para a variável que capta as condições de mercado, houve alta de 0,5 ponto, passando a 51,1 pontos no mês de abril. Acima dos 50,0 pontos indica expectativa de melhora das condições de mercado.

Para o indicador de emprego, houve alta 0,1 pontos em abril para 50,5 pontos. Resultados acima dos 50 pontos indicam expectativa de admissão para o mês. O indicador de investimentos recuou 0,6 pontos, passando para 49,3 pontos, indicando queda moderada nos investimentos.